eleição cau

ELEIÇÕES DO CAU – ATENÇÃO ARQUITETOS !!!

IAB, ENTIDADE COM 96 ANOS DE HISTÓRIA QUE TANTO CONTRIBUIU PARA A ARQUITETURA E TAMBÉM PARA A CRIAÇÃO DE NOSSO CONSELHO – CAU;  E QUE TEM POR FORÇA DE NOSSO ESTATUTO, CONSTRUIR AS IDEIAS E AÇÕES EM BUSCA DA UNIÃO E FORTALECIMENTO DE NOSSA CLASSE EM PROL DA  ARQUITETURA.

NESTE SENTIDO, ESTAMOS FAZENDO UM CHAMAMENTO À UNIDADE DOS PROFISSIONAIS PARA AS ELEIÇÕES EM UMA CHAPA AMPLA QUE POSSA REUNIR OS ANSEIOS DA NOSSA CATEGORIA.

EIS NA ÍNTEGRA CARTA ABERTA DE NOSSO PRESIDENTE:

ENTRE O POSSÍVEL E O NECESSÁRIO

Por decisão do Conselho do IAB. SC reunido em Palhoça em sua última sessão deliberativa, entre aspectos internos da administração resolveu, em relação ao processo sucessório do CAU.SC formar uma comissão entre Conselheiros e Presidentes de Núcleos para buscar um consenso de opiniões entre os colegas catarinenses discutindo a forma de gerir os destinos do Conselho. Por pedido do próprio Presidente do Instituto em não participar desse processo visto que, recém-empossado no mandato há pouco mais de seis meses busca dedicar-se exclusivamente a tal objetivo, propôs o Vice-Presidente para a missão, que acabou por ser eleito entre seus pares para tal função, onde de plano foi formulado o convite para uma das Entidades que compõe o Conselho de Entidades de Arquitetura e Urbanismo (CEAU), o Sindicato dos Arquitetos de SC para conosco marchar nessa construção, o que de fato ocorreu, momentos após o término da reunião do Conselho, naquele mesmo dia, aceitando o convite e já se integrando aos planos e diálogos com outros segmentos.

O POSSÍVEL

Ocorreu há uma semana a primeira reunião com membros da outra chapa, a única que até então se coloca como postulante ao CAU.SC, na iminência de um acerto definitivo para tal coalização onde seriam discutidos os princípios em torno de um modelo desejado para nosso Conselho, ocorreu contudo,  através de um telefonema para o Coordenador eleito da Comissão do Instituto no último dia 27 a negativa, suspendo a segunda reunião prevista e assim descontruindo tal possibilidade de uma chapa consensual, que seria provavelmente única.

No entanto, lamentável o fato de não obter a Comissão a possibilidade de discutir as propostas, elencar hipóteses de um modelo de Conselho, verificando na essência as hipóteses que poderiam gerar uma grande discussão com a categoria dos profissionais, sendo como narramos, abortada essa a possibilidade, sem a reunião mais importante que iria se concentrar no campo da idéias, os encargos e não os cargos.

Mas, tudo parou antes de começar.

Deve até as vésperas do encerramento das inscrições de chapas acontecer outras reuniões onde também a Comissão deverá buscar um encontro com o ASBEA, ABEA  e SASC no sentido de unir forças para o cumprimento da difícil tarefa de dirigir os destinos do CAU.SC.

Findo o prazo, apesar de frustrada a primeira tratativa, a chapa fruto de um consenso que continuamos a buscar será inscrita e irá concorrer nesse pleito, com a força e vigor de quem busca unir, não nas palavras, mas na realidade: reunindo e conversando.

Sempre importante lembrar:

Fato histórico, não apenas em SC, mas em todo o Brasil: o IAB é uma Entidade fundada em 1926 que criou as bases para os avanços que hoje temos, onde muito de seus membros, auxiliaram na elaboração do Estatuto das Cidades, da Assistência Técnica para famílias de Baixa Renda e preponderantemente na criação do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil, por isso nossa missão continua, devemos por força de nossos estatutos construir as idéias para fazer o melhor para a arquitetura em seu mais amplo sentido.

Por esse motivo estamos em campo, ajudando da melhor que forma que podemos e sabemos, aí está a Comissão, este seu objetivo.

O NECESSÁRIO

É a probidade. A lealdade. O coleguismo. Trata-se de discussões de profissionais técnicos registrados no Conselho de Arquitetura e Urbanismo e não de um cenário politico menor, onde vicejam idéias partidárias ou interesses mesquinhos, a vaidade, o interesse financeiro, em ser famoso e conhecido e assim ter o tal do poder até para fazer negócios ou negociatas.

Não.

Evidente que não.

A pluralidade, conviver com as divergências no mundo das idéias e da prática executiva que compreende uma ação dignificante é um ato de nobreza.

Por esse motivo, acreditamos ser muito saudável para este processo de construção de nosso Conselho, haver disputas quando difícil unir e englobar todos num só pensamento, portanto lamentamos nossa primeira tentativa, mas felizes estamos, pois agora sim no debate organizado pelo CAU.BR junto às Federações, como sugerimos, reforçando o que já vem sendo discutido a nível nacional, em nosso grupo do Conselho Superior de nosso Instituto (COSU) e que anexamos a esta Carta, estar numa grande caminhada com estes colegas da outra, que acreditamos também

 

idealistas, confrontar as idéias, despertar o debate, dar uma “sacudida” em nossa categoria que muito pouco participa dos Encontros e até Cursos de formação que promovem as Entidades mais próximas a nós no CEAU.

Felizes e otimistas estamos, pois ao cumprir nosso papel, unimos. De uma forma ou de outra, friso: unimos, pois o debate irá inexoravelmente apontar esse caminho.

Uma caminhada ética, de respeito e profunda admiração mútua entre as chapas é o que propomos deva trilhar essa jornada.

Sabemos que existirá a discussão acalorada, apaixonada em torno de idéias e princípios gestionários, que serão submetidas no âmbito da categoria nas principais cidades catarinenses e acreditamos será o exemplo mais belo que nós profissionais de arquitetura poderemos repassar à sociedade, assim oferecendo uma visibilidade necessária e fazendo nos compreender enquanto categoria tão sombreada, que paulatinamente perde espaço onde nossos escritórios se enfraquecem diante de um mercado desleal considerando o exercício de nossas profissões e estão hoje confundidos, preteridos por inconsequências também do próprio poder público, por ignorância ou insensatez.

Aqui é o convite a todas as chapas, para juntas, no mesmo dia e momento apresentar aos profissionais as propostas e mostrar para que viemos.

Assim com fé e esperança, acreditamos.

A DIRETORIA DO IAB, através de seu Presidente que subscreve,

João Villanova Gallardo

Presidente IAB.SC

 

 

Compartilhe!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *